Reencontro

Por Paulo V. Milreu, que promove reencontros sempre que pode

171 Todo Dia

TerÁa, 04 De Abril De 2017 Šs 09:00

Reencontro

Reencontro

H√° um encontro. A primeira vez em que se encontra algu√©m, quando aquelas duas identidades se fazem presentes no mesmo momento e ocupando espa√ßos pr√≥ximos que permitam contato, intera√ß√£o. E h√° o reencontro, que se d√° quando j√° houve um encontro, seguido de uma separa√ß√£o no tempo e no espa√ßo e, depois, culminando em outro instante em que novamente se p√Ķem lado a lado, frente a frente, ou em qualquer outra dist√Ęncia e posi√ß√Ķes que sejam.

Por mais que o par√°grafo anterior seja aplic√°vel a qualquer relacionamento em nossas vidas, afinal reencontramos nossos companheiros, amigos, familiares, colegas e at√© desconhecidos ‚Äď o atendente da padaria ou o cobrador do √īnibus, eu quero falar de um tipo bem particular de reencontros: com os nossos artistas musicais favoritos. Na semana passada eu publiquei um farelo musical sobre minhas impress√Ķes do Lollapalooza‚Ķ mas foi l√°, ao reencontrar C√©u, que essa reflex√£o t√£o recorrente me veio a mente.

Na primeira vez que eu vi a C√©u, eu estava namorando com a Gi mas ela n√£o me acompanhou ao show, pois a Maiara, sobrinha dela, estava na maternidade. Fui com o Guilherme, amigo das antigas e colega de trabalho. Foi no Cine J√≥ia, pequena casa de espet√°culos aqui em S√£o Paulo. Eu queria muito ver um show da C√©u e tinha ido ver Criolo, neste mesmo lugar, uma semana antes, tamb√©m com o Gui ‚Äď e tinha sido √≥timo, apesar de problemas de ac√ļstica. Ali foi o repert√≥rio cl√°ssico, de uma artista j√° estabelecida mas com apenas tr√™s √°lbuns de est√ļdio lan√ßados. Para um fissurado, n√£o faltavam emo√ß√Ķes ao compartilhar com o artista a nossa admira√ß√£o pela sua obra. E cantar junto, sim. Desafinado, sim. O que vale ali √© admirar e sentir, mas tamb√©m compartilhar o momento.

Algumas semanas depois, eu reencontrei a C√©u, mas agora acompanhado pela Gi ‚Äď e pela Cachinhos, para ouvir o concerto de Catch a Fire, √°lbum cl√°ssico de Bob Marley revisitado, na √≠ntegra, por ela. Foi lindo e foi diferente. Pela companhia, pelo ambiente, pelas m√ļsicas, pela atmosfera.

No Parque do Ibirapuera, um ano depois, fomos mais para ouvir ZAZ, cantora francesa, mas tamb√©m ouvimos, ao chegar e √† dist√Ęncia, o final do concerto da C√©u. De novo com a Gi e a Cachinhos, mas agora com um grupo ainda maior de amigos e com direito a piquenique no gramado do parque. Nem cheguei a ver a C√©u, mas ouvi de longe e n√£o deixou de ser mais um reencontro.

Eu me casei com a Gi e mudei de Campinas para Osasco em 2015. Em 2016 a Céu lançou álbum novo, Tropix. A Maiara já me chama de Tio Paulo e vai fazer 4 anos. O Guilherme continua trabalhando comigo e é um ótimo amigo, bem como vários outros que vamos mantendo e acumulando com o passar dos anos.

Desta forma chegamos ao Lollapalooza de 2017, a mais um reencontro. Eu n√£o sou o mesmo e nem √© a C√©u, tocando muita coisa nova, do Tropix, que eu nem ouvi tanto assim. E dando roupagem novas para as que eu j√° conhecia, pois reinventar-se √© bom e eu gosto. Artista inquieto √© quase que um pleonasmo. Quando se d√° o reencontro, em geral, eu tento pensar nisso, no quanto n√£o d√° para ‚Äúouvir de novo o concerto da C√©u‚ÄĚ. √Č sempre algo novo, muda-se o espa√ßo, muda-se o tempo, muda-se quem n√≥s somos. Muda-se o criador, muda-se a obra e tamb√©m muda-se o observador. As nuvens s√£o sempre outras e mesmo o c√©u j√° mudou. Cada encontro, uma hist√≥ria.

A Gi perguntou se eu daria outra chance para os Strokes. Ali foi nosso primeiro encontro ‚Äď e foi uma decep√ß√£o. Mas eu talvez desse uma chance de reencontro, dependendo das circunst√Ęncias. System of a Down foi apenas um encontro e eu anseio por outra oportunidade. Vai ser √≥timo reencontrar Camille em breve, em maio, e a expectativa pelo encontro com os Tindersticks j√° me deixa ansioso‚Ķ

Nunca se entra no mesmo rio duas vezes… nunca se lê o mesmo livro duas vezes… nunca se vê o mesmo filme duas vezes…. não há reencontro igual.

Publicado originalmente aqui.

171 Todo Dia

Três amigos se revezando, a cada semana, para mostrar o cotidiano de um jeito absolutamente normal.

E-mail: 171tododia@gmail.com

Av. Afonso Pena, 2440 • Centro Empresarial Afonso Pena

11ļ Andar - Sala 112 - Centro • CEP 79002-074

(67) 3384-6571

(67) 8135-0202